24.12.04

ATÍLIO, PREPARA MEU MARTÍNI?




Pois é, depois de mais um ano ralando mais do que boi na roça, estou de partida para o merecidíssimo e glamuroso retiro serrano tosco-zen onde passarei os próximos dias mergulhada em águas sulfurosas e sais aromáticos e deleitando-me com o suave sol do interior paulista, não sem antes untar-me de protetor solar 50, medida que desde já sugiro a todos que tiverem a pele alva e delicada como a minha. Aproveito também para desejar a todos os dez gatos pingados que visitam este blog, e mais aos outros vinte que caem aqui atrás de fotos de pedreiros nus e gordas peladas, um feliz natal, um próspero ano novo, que emagreçam, que arranjem namorado, que parem de fumar, que mudem de emprego, que entrem para uma academia e todas e quaisquer resoluções utópicas e grandiosas que inventarem, embriagados de cerveja ou champanhe, ao soar dos fogos de artifício na, espero que inesquecível, noite do reveillion de 2005.

Boas festas e até o futuro!

23.12.04

LUA VAGA

a esta altura do campeonato
, e como chove na terra dos sapos
não teve julgamento e o réu foi absolvido
(a platéia vazia vaia em silêncio).

Do outro lado do mundo, morre-se de sono e de obviedades
Lua atrás de lua logo mais é lua cheia
Rua atrás de rua logo mais é tua vaga
; mas eu ainda preciso de um presépio
de presentes
e de futuro
- sim, de passado estou bemuitobrigada.

22.12.04

NÓIS DA FITA, DO OUTRO LADO DO MUNDO...



Tem ilustra minha na arte do cd do BiD, que lança no Japão em janeiro. Não é CRASSE??

21.12.04

QUASE QUASE

Ótimo. Agora sem empregada,
com cólica,

e chovendo.

[tá acabando, tá acabando]

20.12.04

QUASE

Oquêi. Está acabando. O vento dobrou a última curva, está chegando. A corrida chega ao fim, o asfalto treme, o dia quente. O suor faz arder os olhos e o espírito. Já não dói, já não dói. Você pensa. Você não pensa. Oscila. Encena. Tremula ao longe a bandeira de chegada. Cada vez menos longe. Cada vez mais possível. Já dá pra ouvir os rojões. As ondas. O destino. Sente o frescor da chegada. Pondera 'falta pouco' e recolhe o grito. Morde os músculos em um último impulso.

Eis que, não se sabe de onde, surge alguém que diz:
- Os últimos metros você vai correr carregando estes pesos de dez quilos.

Capice?

15.12.04

CALOR

Sabe aqueles dias em que você não tem tempo nem pra ficar chateada? Sabe quando a melancolia é uma folha que caiu da árvore no outono e já é verão? Sabe como é quando o calor e a falta de café fazem sua cabeça doer doer doer? E eu já falei que existe um lugar onde tudo flutua? Onde a música é palpável e tudo o mais é em slow motion? Onde as pessoas entendem o que você fala e algumas chegam mesmo a entender suas ironias só com um olhar? Já contei da Dama de Copas? E de como ela venceu sete colinas e libertou os livros vermelhos da torre, sem a ajuda de ninguém, vestida apenas de guardanapos e origamis? É que ela tinha uma espada escondida debaixo das asas de girassóis... Eu pedi dois cafés, e um deles veio sem. Tomei olhando os ciprestes tristes, que entenderam que o dia deles já passou, que o tempo já correu, que o mármore ruiu, que a neve caiu, que as lápides estão lacradas, que as ruas estão vazias, que as veias estão vazias.

Mas como não tenho sentimentos, deixei o salgueiro chorar por mim.

13.12.04

CAJUADA AROMÁTICA

Marcelino, a primeira vez que ouvi falar de Junio Barreto foi ao som de atabaques, na casa do mesmo Bressane cabra pernambucano pra caray. Aliás, foi nessa leva que conheci também o endiabrado Ortinho, que batucava em mantra nagô: "Junio Barreee-to... Junio Barreee-to... ". Fiquei pensando quem era esse figura que o povo passou a invocar em meio ao jantar de Mme. Petra. Eis que surgiu JB, franzino, branquinho, sorrindo acanhado com a aclamação dos presentes. Corta.

Três (ou quatro?) anos depois, Junio sobe ao palco do Grazie a Dio, com acanhamento exatamente igual, desta vez aclamado por um público fiel cada vez maior, e solta o vozeirão pra mostrar ao que veio, enchendo o lugar de lirismo, samba e luz. Como concluímos semana passada, você sai de lá 'só pensando em coisa boa', não é? Pois é. Ele está em temporada lá, todas as segundas-feiras até fevereiro, não foi ainda, nêgo? Demorou. O cabra não é muito de ficar fazendo show por ai. As chances são poucas e a experiência, única. Bora lá?

11.12.04

SITUAÇÃO REGULARIZADA

Voltamos a funcionar normalmente
Com direito a um ou dois upgrades: banda larga e um celular pìù bunitigno
E avisem o coelho aí de baixo que o prazo passou de 'antes do natal' para 'meados de janeiro'
Isto é, ele está autorizado a respirar
se for extremamente necessário, claro

Obrigada pela preferência
Volte sempre

9.12.04

A QUEM INTERESSAR POSSA

01. Estou sem celular (liguem no telefone do trabalho/ usem o email/ orkut/ etc)
02. Roubaram minha câmera digital (não esperem atualizações no fotolog até ano que vem)
03. Estou sem computador em casa (o IMBECIL do técnico da ajato queimou a placa-mãe)
04. Preciso dizer que estou de mau-humor? Pois é, até que estou pouco. Ainda não tive nenhuma crise de nervos, embora a situação MERECESSE.

As ameaças e as guerras havemos de rompê-las, atravessá-las, cortá-las ao meio como uma quilha corta as ondas. - Maiakovski

6.12.04

`Oh dear! Oh dear! I shall be late!'



`Oh my ears and whiskers, how late it's getting!'

2.12.04

ESSENCIAL FÉRIAS



Levar: protetor 50 . chapéu de aba bem larga . biquini novo . dúzias de efemeridades . baralho . bolinhas de tênis . anões fantasiados de aqualoucos . livros . snorkel e máscara . chapéu de arlequim . shoyu . biscoitos de leite . um bacalhau ensinado . cristais de murano . aspirinas . repelente . vento em pó . CDs variados . dentes de dragão . gravar mais CDs . LPs . fitas mofadas de filmes mudos mexicanos . mostarda escura . máquina de café expresso . calotas de charrete . master . imagem & ação . búfalo selvagem . canetas . casal de paraninfos . agasalho, à noite esfria . uma ponte . cobertores extras . câmera lomo . chinelos . bóias . pernas de pau . violão . cordas extras . as bicicletas . pérolas falsas . hidratante . papel sulfite . vinhas . algum espumante . governanta alemã . roupas brancas . meu travesseiro . filme pra super 8 . chicletes de hortelã .

Deixar: as nóias . as dúvidas . as dívidas . saudades .

1.12.04

ACHO JUSTO

Um serviço criado na Austrália impede que seus usuários façam ligações para determinados números depois de encherem a cara. Acho muito justo. Eu mesma fiz muita besteira tendo ao alcance um telefone em ocasiões assim. E olha que nem era celular. Eu sugeriria que também criassem um serviço proibindo (ou pelo menos dificultando bastante) as mulheres de fazerem ligações a certos números no período pré-menstrual. E-mails também poderiam ser bloqueados, não? E Instant Messangers. Ora, pra que tudo isso? Melhor nos trancar no quarto, sem comunicação, e pronto. Ou nos vestir uma camisa de força. E passar pizza, café e chocolate por debaixo da porta. Ou jogar Frontal, Prozac e Lexotan na caixa d'água. Você não acha?

30.11.04

ENTENDIMIENTO

"En nombre de los otros tiempos de hacen grandes macanas en éstos- dijo Oliveira-. Mirá, Manolo, vos hablás de entendernos, pero en el fondo te das cuenta que yo también quisiera entenderme con vos, y vos quiere decir mucho más que vos mismo. La joroba es que el verdadero entendimiento es otra cosa. Nos conformamos con demasiado poco. Cuando los amigos se entienden bien entre ellos, cuando los amantes se entienden bien entre ellos, cuando las familias se entienden bien entre ellas, entonces nos creemos en armonía. Engaño puro, espejo para alondras. A veces siento que entre dos que se rompen la cara a trompadas hay mucho más entendimiento que entre los que están ahí mirando desde afuera."

[En español es mejor, no es verdad? Pena que o livro que arranjei está em português. Oh que dúvida cruel: livro impresso em português ou livro online em espanhol?. Como dizia Millôr, na dúvida não duvide: fico com os dois.]

29.11.04

DECLARAÇÃO DE BENS

Uma goteira no teclado . uma pergunta atravessada . uma coceira que virou machucado . um arrepio nos dentes . uma noite de sono conturbada . um pesadelo recorrente . uma conexão bichada . vários problemas não-aparentes . duas gatas precisando ser castradas . um rombo na conta corrente . uma vidinha atrapalhada . uma noite enluarada . uma chuva e quase nada . e nada me deixa contente.

25.11.04


PENSANDO BEM

Eu também não ajudo em nada, essa é que é a verdade.

24.11.04

FALHA

Não encontrei poema, canção ou hai-kai pra dizer o que estou sentindo hoje: que é infinitamente mais fácil lidar com a própria dor do que com a dos outros.

? I know you
I care too
I see through
All of the pictures that you keep on the wall
All of the people that will come to the ball
But hear me calling
Won't you give me
A free ride...? ?

(Nick Drake)

18.11.04

Baby, baby

espere baby não desespere
vamos tomar mais um e falar sobre os mistérios da lua vaga
dylan na vitrola dedo nas teclas
canto invento enquanto o vento marasma

espere baby não desespere
temos um quarto uma eletrola uma cartola
vamos puxar um coelho um baralho
e um castelo de cartas
vamos viver o tempo esquecido do mago merlin
vamos montar o espelho partido da vida como ela é

espere baby não desespere
a lagoa há de secar
e nós não ficaremos mais a ver navios
e nós não ficaremos mais a roer o fio da vida
e nós não ficaremos mais a temer a asa negra do fim

espere baby não desespere
porque nesse dia soprará o vento da ventura
porque nesse dia chegará a roda da fortuna
porque nesse dia se ouvirá o canto do amor
e meu dedo não mais ferirá o silêncio da noite
com estampidos perdidos

[chacal / américa / 1975]

16.11.04

(...)



esse silêncio todo me atordoa
e atordoado permaneço atento
na arquibancada pra qualquer momento
ver emergir o monstro da lagoa

14.11.04

REVOLUÇÃO & GLAMOUR

Com a palavra, meu sócio, o Bressane:

Você é bacana. Mas você não curte se vestir como bacana. Pensando nisso, o FakerFakir criou uma excrusiva, digo, exclusiva linha de t-shirts que expressam o pensamento de quem não gosta muito de pensar, mas também não é uma anta. Com design de Eva e Kerges e criações de Bruno e Ronaldo, todos personal stylists de si mesmos, as camisssetas La Tosca saem pelo preço camarada de 19,90 [+ taxas envio] - porra, o que você compra por isso? Um livro? Ora, um livro não deixa você bacana. Para descolar as descoladas, basta entrar em contato com nosso Depto Comercial.
Ah, sim, os modelitos estão, provisoriamente, em www.fotolog.net/latosca.

[La Tosca: Seje tosco, mas com crasse]

11.11.04

CHUVA

Hoje subi a Rebouças embaixo de chuva, à noite.
E cheguei à conclusão de que às vezes um pouco de desconforto externo é bom, pra equilibrar com o desconforto interno.

***

Vida noturna
(João Bosco e Aldir Blanc)

Int.: F/G
C7+ A7 Dm7
Acendo um cigarro molhado de chuva até os ossos
G7 C7+ A7 Dm7 G7
E alguém me pede fogo - é um dos nossos
C7+ A7 Dm7
Eu sigo na chuva de mão no bolso e sorrio
G7 C7+ Gm7 C7
Eu estou de bem comigo e isto é difícil

(...)

Em7 A7/9-
Olho as luas gêmeas dos faróis
Dm G7/9-
E assobio, somos todos sós
C7+ A7
Mas hoje eu estou de bem comigo
Dm
E isso é difícil
D#º
Ah, vida noturna
Em7 A7/9-
Eu sou a borboleta mais vadia
Dm7 G7/9- C7+ G7/9- C7+
Na doce flor da tua hipocrisia

10.11.04

O QUE EU PRECISO HOJE



porque o mundo está quebrando em pedacinhos

[...começando pelo meu fone de ouvido]

8.11.04

VIROSE DADAÍSTA OU POESIA CIBERNÉTICA



Todo dia recebo simpáticas mensagens randômicas na minha caixa de entrada, com apenas com uma frase que nada tem a ver com o subject. Acredito que seja um vírus pós-moderno, que, sob influência do surrealismo, dadaísmo e a aleatoriedade da vida, esteja assombrando as caixas postais alheias, muito embora a maioria dos agraciados não saiba apreciar tal mimo. A seguir, a dose de poesia de hoje:

Subject: is your domain?
> The truth

Subject: agradou
> fale a verdade!!!

Subject: Here is it
> child or adult?

Subject: robos!
> voce passou!!!

Subject: massas!
> gostaria disso e voce???

Subject: massas!
> sua conta bancaria zerada

Subject: robos!
> AMA!

5.11.04



insonia crônica comportamentos obsessivos o mesmo disco no repeat há semanas café e os dentes rachando não passa uma porra de um taxi atrasada de novo e agora uma hora a mais deixando o fim do ano mais perto mensagens randômicas na caixa de entrada eu sei que meu dentista me odeia e com razão agora Nick rasga tudo em eternos 14 minutos e 45 segundos babe I'm on fireeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

3.11.04

NÃO VOU FALAR MAIS NADA

(... e tome trilha sonora mental CAFONA no repeat)

? I can't stop this feeling
Deep inside of me
Girl, you just don't realize
What you do to me
When you hold me
In your arms so tight
You let me know
Everything's all right, ahahah

I'm hooked on a feeling
I'm high on believing
That you're in love with me

Lips as sweet as candy
Their taste stays on my mind
Girl, you keep me thirsty
For another cup of wine... ?

(Blue Suede // Reservoir Dogs Soundtrack)

Ahhhh alguém me ajuda!

2.11.04

FINADOS

[14:57:03] acho q vou no cemiterio agora ver algum morto
[14:58:08] tipo, algum morto conhecido?
[14:58:11] nao, desconhecido mesmo
[14:58:18] assim nao choro
[14:58:22] BOA
[14:59:03] quem dera minha familia estivesse enterrada no araçá... provavelmente teriamos uns imóveis na vila romana e nos jardins... um sítio em atibaia e uma boa briga de familia pela herança... e uma ou outra tia decadente e solteirona viciada em bingo...
[14:59:42] e onde tá enterrada?
[14:59:53] sei lá onde... em varios lugares... eu nao tenho familia ou eles sao imortais

1.11.04

LUA NA ÁGUA

Toco tu boca, con un dedo toco el borde de tu boca, voy dibujándola como si saliera de mi mano, como si por primera vez tu boca se entreabriera, y me basta cerrar los ojos para deshacerlo todo y recomenzar, hago nacer cada vez la boca que deseo, la boca que mi mano elige y te dibuja en la cara, una boca elegida entre todas, con soberana libertad elegida por mí para dibujarla con mi mano por tu cara, y que por un azar que no busco comprender coincide exactamente con tu boca que sonríe por debajo de la que mi mano te dibuja.

Me miras, de cerca me miras, cada vez más de cerca y entonces jugamos al cíclope, nos miramos cada vez más de cerca y nuestros ojos se agrandan, se acercan entre sí, se superponen y los cíclopes se miran, respirando confundidos, las bocas se encuentran y luchan tibiamente, mordiéndose con los labios, apoyando apenas la lengua en los dientes, jugando en sus recintos donde un aire pesado va y viene con un perfume viejo y un silencio. Entonces mis manos buscan hundirse en tu pelo, acariciar lentamente la profundidad de tu pelo mientras nos besamos como si tuviéramos la boca llena de flores o de peces, de movimientos vivos, de fragancia oscura. Y si nos mordemos el dolor es dulce, y si nos ahogamos en un breve y terrible absorber simultáneo del aliento, esa instantánea muerte es bella. Y hay una sola saliva y un solo sabor a fruta madura, y yo te siento temblar contra mi como una luna en el agua.

(Rayuela // Julio Cortázar // leia mais no site oficial)

GRAVATINHAS

Oquêi, o Serra ganhou. Ponto para os gravatinhas. Os da camisa azul-clarinha. Que tem dentes limpinhos. Que não fumam. Que ajudam as velhinhas e os deficientes a atravessarem a rua. Os arrumadinhos. Os neutrinhos. Ele prometeu austeridade. Chega de tosqueira né? - pensaram os paulistanos. Dessa gente arrogante, que coloca piscina na periferia. Que dá aula de violino pra favelado. Que fecha avenidas pra fazer oficina de arte aos domingos. Que faz os ônibus andarem mais rápido que carros. Esses loucos. Pra mim, sinceramente, não melhora nem piora. Mas essa cidade vai ficar um tédio.

29.10.04

outra vez ias embora
e de ti pouco tive na verdade...
o dia levou um tombo por trás dos grandes prédios
e ficou noite de repente na cidade

28.10.04

Já me matei faz muito tempo
Me matei quando o tempo era escasso
E o que havia entre o tempo e o espaço
Era o de sempre
Nunca mesmo o sempre passo

Morrer faz bem à vista e ao baço
Melhora o ritmo do pulso
E clareia a alma
Morrer de vez em quando é a única coisa que me acalma

(p. leminksi)

26.10.04

ODEIO MUITO

Gente boazinha. Evoluidinha. Fofa. Felizinha.
Um dia eu conto o porquê.
Ou não.
...

? I'm that bad motherfucker called Stagger Lee - Nick Cave ?

24.10.04

POR FALAR EM CINEMA

A frase do personagem Travis Bickle, "Are you talkin' to me?", dita por Robert De Niro no filme Taxi Driver, de 1976, conseguiu superar a famosa "My name's Bond, James Bond", ouvida pela primeira vez do filme O Satânico Dr. No, de 1962. Segundo a BBC, ao menos na Inglaterra a assustadora pergunta do personagem que De Niro faz ao seu reflexo no espelho foi escolhida como a "melhor sacada" entre os freqüentadores de uma rede de cinema. Em terceiro veio "What's it all about?", de Alfie; "Frankly my dear, I don't give a damn", de E o vento levou...; e "We're gonna need a bigger boat", de Tubarão. Também entraram nos top 10 a romântica "No one puts baby in the corner", dita por Patrick Swayze em Dirty Dancing, "May the force be with you", do mestre Yoda em Star Wars, e "Show me the money!", de Tom Cruise em Jerry Maguire. [Retirado daqui]



Eu particularmente aprecio esta:
"I felt like destroying something beautiful."
(Tyler Durden, em Fight Club)

23.10.04

RASCUNHO



O novo vírus entre os 'artistas' da cidade são os caderninhos. Montar cadernos com colagens, desenhos, fotos. Nesse site, um pessoal que SABE fazer. Eu estou, modestamente, montando alguns. Não é tão fácil quanto parece, mas é muito gostoso. É legal colocar um som e ficar ali, recortando e colando, madrugada adentro, fuçando velhos recortes, pensando na morte da bezerra, no tempo, na vida, no que poderia ter sido e não foi. Organiza a mente, mas não ajuda em nada a combater a insônia.

21.10.04

ENCONTROS E DESENCONTROS



? Just like hoooooneeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeey - Jesus & Mary Chain ?

20.10.04

MUDEI DE IDÉIA

Escrevi nos comments abaixo que não ia mais postar, e a minha firme resolução não durou nem um dia. Mãs é por uma boa causa: esta música está LAMBENDO meu cérebro e fazendo CÓCEGAS na minha nuca. Se eu postar aqui talvez ela sossegue.

Logic of a friend
There's a feast, well prepared, at the table,
And a beast, licking holes, in your door,
Make a break just as soon as your able,
To run, get out of this hole, before it takes your soul

I don't know how to hide,
Keep my shadow alive,
It's easy to defend,
The logic of a friend
And i don't know how to tell, is it heaven or hell
That i'll be going to
Just as long as i'm there with you.

Theres a clock
Ticking slow, on the table
As the light, finds the cracks in your door
Make a break just as soon as your able
To run, hold on to your soul, before it take you whole

(Badly Drawn Boy)

19.10.04

meus olhos cegam minha mente racha-se de encontro a uma calota minha alma desconjuntada passa rodando

16.10.04

Boletim do Mundo Mágico

Meus pés sonham suspensos no Abismo
minhas cicatrizes se rasgam na pança cristalina
eu não tenho senão dois olhos vidrados e sou um órfão
havia um fluxo de flores doentes nos subúrbios
eu queria plantar um taco de snooker numa estrela fixa
na porta do bar eu estou confuso como sempre mas as
galerias do meu crânio não odeiam mais a batucada dos ossos
colégios e carros fúnebres estão desertos
pelas calçadas crescem longos delírios
punhados de esqueletos são atirados no lixo
eu penso nos escorpiões de ouro e estou contente
os luminosos cantam nos telhados
eu posso abrir os olhos para a lua aproveitar o medo das nuvens
mas o céu roxo é uma visão suprema
minha face empalidece com o álcool
eu sou uma solidão nua amarrada a um poste
fios telefônicos cruzam-se no meu esôfago
nos pavimentos isolados meus amigos constróem um manequim fugitivo
meus olhos cegam minha mente racha-se de encontro a
uma calota minha alma desconjuntada passa rodando

Roberto Piva - Paranóia (1963)

[17:26:37] *La vie en rouge*: sonhei com vc
[17:26:42] Eva_and The Tosca Strings: ah é?
[17:26:51] *La vie en rouge*: nao lembro direito o q
[17:27:06] *La vie en rouge*: acho q eu te visitava
[17:27:16] Eva_and The Tosca Strings: sonho normal
[17:27:35] *La vie en rouge*: eu sonho com a realidade
[17:27:42] Eva_and The Tosca Strings: eu tbm
[17:27:43] *La vie en rouge*: e tenho um realidade louca
(...)
[17:32:34] Eva_and The Tosca Strings: baixei a trilha do lost in translation
[17:32:51] *La vie en rouge*: eu quego!
[17:32:53] Eva_and The Tosca Strings: por que o nome em portugues é tao nada a ver?
[17:33:06] *La vie en rouge*: p q é lost in translation!
[17:33:15] Eva_and The Tosca Strings: hmmmm metalinguistica

13.10.04

TÔ FALANDO GREGO?

?????????, ?, ??.
2. ???????? ? ??????????? ????????? ? ????? ?????????, ?????????.
?. ????????? ????. ?. ? ????????????.

12.10.04

É PRECISO SABER MORRER

O escritor Fernando Sabino soube morrer em grande estilo
foi enterrado no dia do seu 81º aniversário
ao som da Ramblers Traditional Jazz Band, da qual ele era baterista,
que tocou temas clássicos de enterros de New Orleans
ainda escreveu a própria lápide:

"Aqui jaz Fernando Sabino
Nasceu homem
Morreu menino"


Não dá pra ficar triste com uma despedida assim.

10.10.04

CARALHO COMO EU SOU IGNORANTE

Às vezes me surpreendo com a vasta extensão da minha ignorância.

Ainda bem que não é sempre.

9.10.04

MAIS UMA DE AMOR

- Mas é um cabra safado mesmo. Tem quatro ex-mulé, tudo atrás de tu. Tuas ex-mulé tá tudo virano namorada de novo, vê se pode.
- Pois é. Família é família, não é?

ADORO LISTAS



übercool:
1. o minimalista e robótico escocês David Byrne
2. a torre de tamborins do percussionista brasileiro Mauro Refrosco
3. The Tosca Strings, aliás ótimo nome
4. 30% de músicas dos Talking Heads, 40% do disco novo
5. um trecho da La Traviata, de Verdi, um rock, um mambo, um forró, um folk, uma cover do Hendrix

megacaído:
1. sujeitos bêbados de uísque, caíndo por cima das pessoas e brigando com deuseomundo
2. o público, exalando ignorância por todos os poros, que não parava de falar nem durante as músicas
3. tantas mesas na pista; isso é um show ou um cabaré?
4. ter que se conter pra não gritar 'Calem a boca porra!!! Se querem conversar vão pra um barzinho! Malditos ignorantes!!!! Morram!!!!!'

6.10.04

PSICODELIA IN MOTION

clique djá

RABUGENTOS VÊEM O VMB

[00:28:30] precisava esse povo todo pra destruir a musica do kiss?
podiam ter chamado só os titãs
[00:29:00] nao precisava mesmo;
se é pra acabar, chama so o chorão q ja basta
[00:29:09] ou entao aquelas minas da penelope
[00:29:29] e os loser mano
[00:29:57] chama o caetano tbm pra cantar
[00:30:07] explode o teatro agora!
[00:30:33] ele ia cantar igual filme do almodovar
'roooooooooquenrrrrrrrrrrroll all niiiiiight.......... palooooma'
[00:30:45] perderam a chance, terroristas de merda
[00:30:58] terroristas de merda mesmo
[00:31:06] por mim pode exprodir mesmo
ate porque o david byrne ja deve ter ido embora
[00:31:10] hahaha
[00:31:36] só falta agora ter as ENTREVISTAS do RAFAEL BABÃO
[00:31:49] chama a APAE pra LEVAR ELE EMBORA
[00:32:08] hahahaha

[Idéia 0052: Invoque uma terrível maldição sobre uma instituição maligna]

4.10.04

MAIS RESPOSTAS PRAS MINHAS DÚVIDAS MAIS CRUÉIS

O fim do mundo não pode acontecer porque:

I.
(...) um mundo acaba a todo instante - as ondas de tempo apenas deixam um rastro de memórias secas de um passado fechado e petrificado - memória imperfeita, já morrendo, outonal. E cada instante também faz nascer um mundo (...)

II.
(...) O Tempo nunca começou. O Caos nunca morreu.

3.10.04

DIREITO À TRÉPLICA

Os dentes ao sol
e o escuro momento
do girassol no muro
enlouquecendo.

(Hilda Hilst)


hoje ganhei um vaso com um girassol
? o mundo se move todinho em sincronia, é

Hmm bem lembrado

Mais Hakim Bey aqui

[Idéia 0005: Seqüestre alguém e faça-o feliz]

2.10.04

(sem título)

Afobado, precipitava calmaria. Tropeçava na lentidão de sua pressa. Era canhoto de pirraça. Veio para ter alguma serventia à tristeza. Depositava suas camisas sujas em conta-corrente. A economia da vida era inflação da morte. As dívidas encareciam seu tempo. Os pombos não tinham pudor com seus cabelos. Suas insistências estavam todas falidas. Na sala, as manchetes eram jornais esquecidos. Sua dor por correspondência extraviava mesmo no sedex. Viver é longe.

Observava aquela pessoa ao seu lado e segurava seus dentes nas palavras para não reclamar. Teu corpo não funciona como eu vi na propaganda da televisão. Este mesmo aparelho que lhe perseguia os dias. Na janela, ainda que não admitisse, esperava que sua avó ficasse enjoada de estar morta. Era um espanto, conhecendo-a como era, ainda não ter reclamado do caixão. E já fazia muito tempo que esperava. Nos olhos escondia a fertilidade da lágrima com a secura dos segredos. Ele sabia o segredo mas não revelava nem a si próprio. Desempregou o elevador e atendeu ao anônimo que tocou no interfone num pulo direto.

[http://www.cabezamarginal.org/ - Vítor Freire]

MIOPIA TEMPORÁRIA OU ANALFABETISMO (ANA)CRÔNICO?

Não é estranho que um texto, pelo qual você passou tempos atrás, quase tropeçou nele mas não lhe chamou minimamente a atenção, visto em outra época é essencial, é aquilo que você estava procurando, é a coisa que mais faz sentido do mundo?


Estaremos sempre atrasados?

1.10.04

I'M A CREEP, I'M A WEIRDO


[animação baseada na música Creep, do Radiohead. Dica do motocontinuo]

O QUE EU PRECISAVA HOJE?

Assistir um pôr-do-sol, mesmo que fosse um daqueles bem cafonas.


--We're not our skin of grime, we're not our dread
bleak dusty imageless locomotive, we're all
beautiful golden sunflowers inside, we're blessed
by our own seed & golden hairy naked
accomplishment-bodies growing into mad black
formal sunflowers in the sunset, spied on by our
eyes under the shadow of the mad locomotive
riverbank sunset Frisco hilly tincan evening
sitdown vision.

Allen Ginsberg
Berkeley, 1955

30.9.04

QUINTA-FEIRA


Maldita quinta-feira chata como a quarta-feira ou como a terça ou a segunda, dia sem sal em que nada acontece, o mundo parou empacou não gira mais não funciona não trepida não faz nada, não adianta dar corda que não presta mais quebrou total saiu dos eixos e agora babau, entrou em greve voltou à rotina puxou o breque de mão e tudo continua em seu lugar nas suas atividades normais e o que é pior é que é chato chato muito chato estou de mau humor aqui nada muda e é incrível os hipocondríacos continuam falando de correntes de ar termômetros otorrinolaringologistas hospitais comprimidos injeções remédios decretos despachos café como tirar mancha de chocolate da roupa pontos facultativos dietas alimentícias é um tédio; queria poder voar por cima destes prédios até um lugar todo verde grama verde árvores verdinhas água verde pessoas verdes mesas de sinuca verdes céu verde aqui só tem mesas verde-aguado pastas de processo verdes e tem também duas plantinhas na janela que dá pro nada não há nada naqueles prédios da frente nem nos viadutos nem na rua São Bento nada de bom nem de mau e nem de interessante, tudo indiferente, todo mundo é tão expressivo quanto um coqueiro, só que não fazem sombra, e às vezes odeio todo mundo e tenho nojo da humanidade são repugnantes muito feios você só entenderia isso trabalhando em uma sala no centro da cidade; este lugar não existe estas pessoas não existem são um pesadelo alucinações procedentes do uso prolongado de psicotrópicos é um efeito atrasado daqueles champignons do strgonoff com vodka Orloff que eu comi em mil-e-novecentos-e-noventa-e-um, só pode ser não quero ouvir mais nada vozes buzinas xerox telefones; e agora foda-se deixa que o mundo faça comigo o que quiser mas que não me confunda pelo menos custa muito deixar ao menos a minha cabeça em paz como não fugir da realidade se não há meios de sair honradamente se eu ficar entre a espada e a parede eu só sei sair pela tangente o mundo continua rodando como sempre pra direita infelizmente mas aqui a gente nem liga, só vê o sol que nasce o sol se põe e nasce e é lindo a gente têm noção exata da amplidão do universo e da extensão da vida além do cotidiano terrestre o mundo além dessas quatro paredes de onde não vejo o sol se pondo atrás do Mappin nem nascendo atrás do Banespa por isso é que a vida da gente é tão densa e intensa, é porque tem pouco espaço físico e mental pra existir mas a gente existe assim mesmo e minha confusão mental desapareceu dando lugar ao vazio tédio existencial monumental aborrecimento mau humor cósmico bode bode bode oxalá minhas dúvidas e angústias fossem crises existenciais aí um tanque de roupa suja resolvia mas nem isso é; é bode mesmo, hipotenusas apocalípticas divagações holocáusticas merda radioativa tiros holográficos de soda cáustica tempestades elétricas plásticas e estroboscópicas se não almoçar tédio janto indigestos sacos estourando feito balões na estratosfera não quero ouvir mais essas vozes monótonas e vou me trancar no banheiro, não estou feliz nem triste estou é de saco cheio quero sumir; vem me tirar daqui energia cósmica onipotente senão eu tenho um troço! ia ser um desperdício hoje é apenas quinta feira se eu não acabar com este mau humor ele é que acaba comigo eu fico um porre ninguém entende e quem entende não agüenta e quem me agüenta sou eu que não tenho saco; o mundo não é totalmente coincidente, não mesmo mas é divertido pra passar as férias, não pra morar, aí é uma bosta, vou me mudar pra Vênus vai ser legal tchau papi bye mami inté galera té mais amiguinhos quem quiser que me acompanhe tô me mandando pra Vênus planeta do amor, da beleza e do amor hm vai ser uma loucura.

[Da série Texto Velho Porém Pertinente, São Paulo, 1994]

O QUE PRECISO HOJE?



And if I could be who you wanted
If I could be who you wanted
All the time, all the time

29.9.04

QUARTAS-FEIRAS

Hoje não sinto nada nem dor nem alegria nem frio ou sono ou tristeza nenhuma paixão nem ódio nem mesmo aquela velha vontade de me jogar da janela defenestrar-me nada só vazio nem mesmo tédio angústia ou solidão como pode alguém sentir-se assim perplexo de olhos arregalados boca escancarada cheia de dentes que não mordem nada nem ninguém? é desesperador saber que a gente não está entendendo um catzo, nada de nada, talvez porque não há nada pra se entender, maldito dia vazio mas agora sim eu entendi esse ridículo mistério das quartas-feiras úteis repletas de máquinas batendo de cafés sendo feitos de adoçantes sendo pingados em xícaras também perplexas como eu tilintando de vazio e bode carimbado assinado e registrado em cartório digitado e datado em calendários absurdamente equivocados telefones aos berros de teclas piscantes relógios desconexos canetas rabiscando garrafas térmicas processos xerox copinhos descartáveis jogados no lixo recolhido pelas faxineiras junto com as nossas individualidades nossos ideais nossas vidas todo o nosso bom e mau humor tudo o que somos e sentimos só deixando esse vazio misterioso das quartas-feiras.

[Da série Texto Velho Porém Pertinente, São Paulo, 1994]

O FUTURO

Mas fazer o quê? aliás essa pergunta há muito me acomete fazer o quê? e o que é que pode fazer um homem comum nesse presente instante senão sangrar? e digo eu que não sei porque não sou paga pra isso, e mesmo que eu saiba não me cabe relatar aqui nestes modestos escritinhos que, em nome de Deus, servem apenas para tentar expor esse pequeno vazio que me acomete às terças-feiras misto de tédio e nada, de amor ou ódio ou ilusão nem expectativas ou segundas intenções nem planos ou sonhos, sei lá o que é que o mundo vai fazer amanhã, talvez continue girando pra direita como de costume ou talvez não amanheça ou quem sabe os relógios parem e o Congresso Divino decrete a aposentadoria dos astros a exoneração dos orixás a expulsão dos santos e dê cartão vermelho aos gnomos e forças da natureza e o árbitro celeste seja considerado corrupto e vendido só não dá pra xingar a mãe do juiz porque como todos sabem é uma santa e ninguém pode negar; ou pode, sei lá; o fato é que ficam assim revogadas todas as leis, cassados os direitos dos santos e seus feriados, papas orixás budas hindus monges tibetanos astros celestes e mestres sufis que sifodam, o sol e a lua que se casem ou melhor se amancebem como as estrelas e os planetas; que o eixo se desleixe o gelo se degele o sol fique desolado; quem venha do norte fique desnorteado como de costume; quem usa camisas com gola seja degolado; que os lápis fiquem desapontados com esse mundo mudado e desbundado e o que esteja certo fique deserto e quem se feriu fique deferido e quem não estiver com pressa que decorra ora bolas! o que está feito que não se ponha defeitos, quem é fino que se defina logo e quem é tabagista que se defume ou se defunte antes que sua geração se degenere e que seus filhos desfraldem as fraldas sujas do excremento extremo do espaço astral, onde quem não tem signo fica designado e desigual e quem não tem luz no olhar fique deslumbrado com a aurora do novo universo surgindo atrás do descortinado onde quem não for louco ficará deslocado em vista desse leque de novas possibilidades onde nada será como dantes e quem não pensar será então dispensado e quem não pagou o dízimo não será dizimado os carmas serão deslembrados e perdoados sem a mínima chance de serem cobrados porque todos os santos astros budas e orixás e etceteras serão sumariamente despedidos e dispensados pra que não mais nos torrem o saquelho, não tenhamos mais questionamentos ou divergências ideológicas ou teológicas causando apocalipses múltiplos a nível universal ou paraísos artificiais; sei lá o que é que pode acontecer amanhã, quem quiser que se mate e abandone o barco ou desça do bonde andando, mas quem viver verá e essa eu pago pra ver; até mesmo se não acontecer nada disso, nada de novo, nada de nada, ainda assim eu faço questão de ficar surpresa.

[Da série Texto Velho Porém Pertinente, São Paulo, 1994]

24.9.04

DELÍRIOS DE GRANDEZA DA MINHA AMIGA

- hoje eu fui ao shopping comprar roupa de lycra e tenis pra fazer ginástica. Acho que isso me emburreceu.
- mas pra que menina, vai fazer acadimia?
- vou, é em frente a minha casa
- hmm
- se eu nao for inteligente pelo menos vou ficar gostosa!!!
- hahaha
- vc nao vai aguentar... nao pague 6 meses
- vou pagar so 3, daí vou ficar loira e linda, ai sim
- fique loira, linda e monte uma banda com outras riot girls
- loira, linda, gostosa. Vou fazer maquiagem definitiva, bronzeamento artificial...
vou comprar umas roupas da diesel, pedir emprego de estagiaria na trip e posar pelada!!!
- ai sim seu futuro esta garantido
- êêêê! plano de carreira!!!
- é, começa assim, levantando uns pesinhos
- dinheiro, fama, jatinhos, iates, diamantes... miami, milão
- vou comprar uma cobertura num prédio bem novinho, cheio de vidro fumê, e um cachorrinho tipo "pug"... ah! e jogar fora estes gatos sarnentos e fedidos
- e principalmente seu porquinho da india caolho
- é, nada de coisa esquisita: só luxo e glamour
- nada de coisa esquisita vai ser o dificil
- decoracao neo-classica
- misturada com rococo
- isso, e vou comprar aquela casa de atibaia
- e umas cadeiras de design anos 60
- daí vou vestir um vestido bem bonito estilo "frente única". Na nuca eu tatuarei umas estrelinhas
- tamancos de acrilico no´pé
- pulseiras doiradas
- iupi! adorei tamanco de acrilico... ah! e vou fazer alisamento japones!!!
- haahahahahahahaha pra que, vc já é japonesa

22.9.04

BOAS NOVAS

Um de nossos esquizoídolos, Gloria Trevi, acaba de ser inocentada da acusação de corrupção e abuso de menores e de rapto. Segundo o jornal mexicano El Universal, em declarações feitas nesta segunda-feira Gloria disse que não se sente arrependida pelos cinco anos que passou na prisão e que foi o seu filho, Ángel Gabriel, que lhe deu forças para continuar enfrentando a sentença. Não falei, Mário Mendes? Novela mexicana sempre tem final feliz.

20.9.04

Once In a Lifetime

Fui apresentada tardiamente à banda Talking Heads quando ela já tinha se dissolvido e isso já faz quinze anos. Foi um caso de paixão à primeira audição. Para a época, a fusão de ritmos negros e latinos era algo muito novo, em contraponto à dureza do rock punk e new wave, que dominavam a cena 80s. A carreira solo do vocalista David Byrne só acentuou o lado experimental, a busca por novos ritmos, e produziu discos como o excelente Rei Momo, recheado de mambos, sambas e outras latinidades. Era ouvir e sair dançando. Ele também foi responsável pelo lançamento, no exterior, do então esquecido pela mídia Tom Zé. Apesar de toda essa empatia, o Brasil nem sempre é ponto obrigatório de suas turnês. Por isso a importância do show em que ele apresenta seu novo CD, Grown Backwards, sem deixar de tocar algo do repertório dos Talking Heads, como 'Road To Nowhere' e 'Once In a Lifetime'.
 
O ex-líder do Talking Heads apresentou na última quinta-feira um show impecável, misturando velhos hits da banda a um excelente repertório de canções do disco Grown Backwards. Ao contrário da última turnê que o músico fez no Brasil (The Visible Man), cheia de efeitos visuais e trocas de roupa - algumas bem esdrúxulas e teatrais - este show marcou pelo figurino sóbrio (uma elegante farda marrom) e atuação minimalista de Mr. Byrne. Não menos inovador no entanto, mostrou seu talento ao transitar por antigas canções, velhos compositores e novos ritmos, combinando em um mesmo show a canção francesa 'Au Fond du Temple Saint', de Georges Bizet, o rock nervoso de 'Psycho Killer' e a ária 'Un di Felice, Etérea', da La Traviata, de Giuseppe Verdi.

As novas composições, mais complexas, melódicas e com arranjos para sexteto de cordas (a ótima The Tosca Strings, quatro violinos e dois violoncelos), percussão, baixo, bateria e guitarra, até que foram bem assimiladas pelo público da casa. Mas o Tom Brasil ferveu mesmo aos primeiros acordes do clássico 'Road to Nowhere', do disco Little Creatures. A platéia, em sua imensa maioria na casa dos 40 anos, cantou e chegou a ensaiar umas dancinhas quase empolgadas em meio às mesas que lotavam a pista; porém a maior parte do tempo ficaram sentados, apenas apreciando as reboladinhas afetadas do escocês.

Por sinal, a nota destoante da noite foi o comportamento lamentável do público. Entre uma música e outra e até mesmo durante, o burburinho de vozes na platéia era incessante: conversinhas paralelas, cantadas baratas, discursos embriagados, gritos mal-educados, nada disso parecia ter fim. Um incidente isolado é uma coisa que acontece. Mas o que vem sendo cada vez mais comum nas casas de show de São Paulo é uma total falta de respeito de parte do público para com o artista e as pessoas que estão ali para apreciar um espetáculo por completo e não apenas para ver o 'cara daquela banda que tocava aquelamúsica' enquanto aproveita pra 'xavecar umas minas'.

Palmas: para o som da casa
Vaias: para o consumo excessivo de uísque

17.9.04

GRITO PRIMITIVO

A esquizofasia apóia, desde sempre, o direito sagrado de todo ser humano de mandar todo mundo tomar no cu.

Inclusive o Cláudio Assis.

CANTADAS PERNAMBUCANAS Nº 2465488

- Garota, eu lhe amo. Se eu soubesse teu nome, numa rifa eu jogaria.

(protagonista da cena: um impagável caruaruense atingindo 5 pontos na escala richter etílica, se declarando pra uma garota que acabara de conhecer, cujo nome eu também desconheço)

11.9.04

NALGUM LUGAR

Nalgum lugar em que eu nunca estive, alegremente além
de qualquer experiência, teus olhos têm o seu silêncio

No teu gesto mais frágil há coisas que me encerram
ou que eu não ouso tocar porque estão demasiado perto

Teu mais ligeiro olhar facilmente me descerra
embora eu tenha me fechado como dedos, nalgum lugar
me abres sempre pétala por pétala como a primavera abre
tocando sutilmente, misteriosamente
a sua primeira rosa

Ou se quiseres me ver fechado, eu e
minha vida nos fecharemos belamente, de repente
assim como o coração desta flor imagina
a neve cuidadosamente descendo em toda a parte

Nada que eu possa perceber neste universo iguala
o poder de tua intensa fragilidade: cuja textura
compele-me com a cor de seus continentes,
restituindo a morte e o sempre cada vez que respira

Não sei dizer o que há em ti que fecha e abre,
só uma parte de mim compreende que a
voz dos teus olhos é mais profunda que todas as rosas:
ninguém, nem mesmo a chuva, tem mãos tão pequenas...

9.9.04

SÃO PAULO NÃO PODE PARAR!

Vento
Velocidade: 0 Km/h
Direção: 0° (Calmo)

CELACANTO PROVOCA MAREMOTO?

"Celacanto provoca maremoto" foi uma pichação bastante popular nos anos 70, primeiro no Rio de Janeiro e depois (como de costume) no resto do país. Algum jornalista achou intrigante aquela frase aparentemente sem sentido e achou que daria uma matéria de comportamento (a ausência de valores da juventude, os novos códigos e as novas mídias, o discurso vazio de uma geração alienada do debate político, etc.). Enfim, virou assunto, e com isso a frase (e suas implicações, em termos de possibilidade de linguagem nos muros da ditadura) se espalhou mais rapidamente pelo país. Os mais rasos viram na frase uma previsão cabalística, "o mundo vai acabar e eu não vou nem ficar sabendo que porra é essa!" Matérias de jornal revelaram que os muros marcados com a pichação do celacanto indicavam pontos de venda de drogas. Mas a verdadeira chave do celacanto era bem mais simples."

Saiba de toda a verdade aqui.

8.9.04

JABÁ SUPREMO: BANDAS QUE VOCÊ PRECISA OUVIR

_Abimonistas
_Daniel Belleza e os Corações em Fúria
_Mombojó
_Junio Barreto
_Ortinho
_The Books

Tudo amigo, mas tudo bom pra caralho. Se joga!

APRENDAM COM O MESTRE

Millôr afirma que humor ''não é ser engraçadinho, não é ser a vida da festa, o contador bem-sucedido de piadas em cadeia (ocasionalmente isso vale, mas só ocasionalmente); humor é, sobretudo, mau humor''. O fato de o humor ser mostrado como ''a quintessência da seriedade'' em vez de uma promoção da campanha do ''sorria sempre'' assegura, assim, o seu papel ideológico e profissional.

3.9.04

É BOM SABER...

... que Wander Wildner, no disco Paraquedas de Coração, gravou uma cover de "Ganas De Vivir", do mexicano Juan Suarez. Esta canção pertence à trilha do filme-cult-que-custou-apenas-7-mil-dólares El Mariachi, do Robert Rodriguez. A balada ["caminhando por la vida voy / pensando em um amor / em busca desse amor / com la ilusion de ver mi vida florescer/"] desce macia e reanima na voz rouca e portunhol capenga do nosso Tom Waits gaúcho.

ALIÁS
Só quem nao entende o que é punk-brega é capaz de não gostar da incrível cover da música "Dormi na Praça" do Bruno e Marrone que o tio Wander tem tocado nos shows.

SÓ PRA LEMBRAR
Falta CULTURA pra cuspir nas estruturas.

30.8.04

O MELHOR DO SPIDERMAN 2

"Raindrops keep falling on my head
But that doesn't mean my eyes will soon be turning red
Crying's not for me"

Burt Bacharach, em "Raindrops Keep Falling on My Head"

26.8.04

PÁGINAS ESQUECIDAS DA MPB

Graças aos amigos do mombojó acabei descobrindo o disco Ronnie Von de 1968. Pra quem nao sabe, o mãe-de-gravata, no fértil período do fim da década de sessenta, se relacionou com os papas da tropicália, chegando a gravar com Os Mutantes - grupo, aliás, que batizou. Esse disco a que me refiro é o 4º de sua carreira, e teve arranjos do maestro Cozzela, parceiro do Rogério Duprat. Os arranjos surpreendem pela ousadia, e por pérolas como as faixas "Anarquia" e "Silvia, 20 horas, domingo", que chegou a ser regravada há pouco tempo pela banda gaúcha VideoHits com participação do próprio. A jornalista indie Flávia Durante criou uma comunidade no Orkut para discutir o assunto e está organizando um tributo ao 'pequeno príncipe' na sua fase mais psicodélica. O pernambucano Otto também fez sua versão de "Pra Ser Só Minha Mulher", anteriormente consagrada na voz do Rei Roberto, e o clipe está concorrendo ao VMB na categoria MPB. Já o mombojó incluiu no repertório de seus shows o seguinte hit:

ANARQUIA
Prepare tudo que é seu
Veja se nada você esqueceu

Pois amanhã vamos pra rua fazer
Fazer uma tremenda anarquia
Pintar as ruas com cara de alegria
Por quê?
Quem manda hoje
Somos nós mais ninguém
E não ligamos pra quem vai
Nem quem vem
Atrapalhar
A quem nos queira
Atrapalhar

Nossa cidade será uma flor
As avenidas com carros de amor

Pois amanhã vamos pra rua fazer
Fazer uma tremenda anarquia
Pintar as ruas com cara de alegria
Por quê?
Quem manda hoje
Somos nós, mais ninguém,
E não ligamos pra quem vai
Nem quem vem
Atrapalhar
A quem nos queira
Atrapalhar

E assim nós iremos adiante
Iremos custe o que custar
Pois as ordens vêm de um alto-falante
Que só nós, não conseguimos escutar

9.8.04

Eva_Sistemas fazem sexo, interfaces fazem amor diz:
por que a gente é tao competente e tao pobre?

*I* diz:
pq o mundo é dos incompetentes

Eva_Sistemas fazem sexo, interfaces fazem amor diz:
q droga. por q nao nasci mediocre?

3.8.04

[15:52:10] Radfahrer - Monstro sem coração:
vou dizer Oi só pra registrar um papo entre os dois nicks mais amigáveis que já vi ;)

[15:58:49] Eva_não estou falando com você:
oi monstro

[15:58:59] Radfahrer - Monstro sem coração:
não tou falando com vc

[15:59:02] Eva_não estou falando com você:
hahaha

23.7.04

Religions of the World in 1 minute

Taoism: Shit happens
Confucianism: Confucius say "Shit happens."
Buddhism: Shit happening is an illusion
Islam: Shit happening is the will of Allah.
Zen: What is the sound of shit happening?
Hinduism: This shit has happened before.
Catholicism: If shit happens, you deserve it.
Judaism: Why does shit always happen to us?
Calvinism: Shit happens because you don't work hard enough.
Christian Science: If shit happens, pray and it will go away.
Protestantism: Let shit happen to someone else.
Atheism: Shit happens for no reason.
Agnosticism: Maybe shit happens, maybe it doesn't.
Hare Krishna: Shit happens, shit happens, shit happens...
Stoicism: Shit happens. I can take it.
Jehovah's Witnesses: Let us in and we'll tell you why shit happens.
Rastafarianism: Let's smoke this shit and see what happens

16.7.04

CELACANTO

Segundo Hugo Lopes Tavares, "Celacanto é um peixe pré-histórico que não deveria estar vivo, mas está. A ciência simplesmente não sabe explicar o porquê disso, mas ele está - e por isso é conhecido como 'fóssil vivo' ou 'o peixe fora do tempo'. Antes de descobrirem que não estava extinto (descobriram por acaso, ele vive em fossas abissais e até hoje só é pescado por acidente), imaginavam que ele era o elo entre os peixes e os anfíbios, por ter as nadadeiras praticamente transformadas em patas. Achavam que os peixes saíram do mar para a terra a partir do Celacanto, mas não: ele continua exatamente o mesmo que era há 400 milhões de anos atrás. O idiota perdeu a sua chance e entrou em uma espécie de beco sem-saída evolucionário, pois ele não vai passar disso. Evolucionariamente falando, é um inútil. A natureza simplesmente se esqueceu dele. Engraçado, né? Mas então... Sempre que eu preciso bolar um nome para algo que eu esteja fazendo, eu fico atento a tudo o que está rolando em volta. Nesse caso, eu vi uma notinha no jornal falando que um celacanto havia sido pescado na costa da África. Como eu já sabia mais ou menos do que se tratava, tive um estalo e achei que esse loser da natureza tinha tudo a ver com o que eu queria fazer."

Leia o resto aqui. E digo mais: ninguém presta.

10.7.04

CAMPOS


Juro que não entendo essa migração anual paulistana rumo à capital nacional da cafonada, frio e novo-riquismo. Não entendo, mas apoio. Com um milhão de pessoas a menos, a cidade de São Paulo já se torna respirável - e estacionável.

22.6.04

Y SU MADRE?

1) No hay honor más grande que ser un Charolastra.
2) Cada quién hace de su culo un papalote.
3) Pop mata poesía.
4) Un toque al día, la llave de la alegría.
5) No te tirarás a la vieja de otro Charolastra.
6) Puto el que le vaya al América.
7) Que muera la moral! Que viva la chaqueta!
8) Prohibido casarse con una virgen.
9) Puto el que la vaya al América. *
10) La neta es chida pero inalcanzable.
11) Pierde la calidad de Charolastra el culero que rompa cualquiera de los puntos anteriores.

16.6.04

CRUZAMENTO

numa esquina de pinheiros
entre a farmácia, o ponto de taxi e a padaria cheia
uma senhora loira de cabelos bem penteados roupa bem passada carro bem alinhado

perdeu a paciencia com o carro da frente
e gritou em alto e bom tom:
- vá tomar no seu cu seu bichinha de merda!

13.6.04

PUXA QUE PENA

Após baixar 30 megas descubro que não gosto de R.E.M.

DESCOBERTA
The Album Leaf é lindo lindo lindo.

E DIGO MAIS
Lindo lindo lindo.

12.6.04


Por você morro de amores
E mordo diamantes
E dos cacos dos meus dentes
Ainda sangrando
Faço um cordão para enfeitar sua fantasia.

(ledusha)

6.6.04

CALÇADA

a noite sacudiu a calçada
com brios de cavalo pardo

fez-se um minuto de silêncio

alheio

enquanto o mundo rodava
e o poste soprava um segredo.

21.4.04

Classe

A pessoa mais comum do mundo

comeu meias de seda
e se engasgou nos pés da moça

'tenha modos, minino'
Ele nunca esqueceu de obedecer

e escovou os dentes pensando em ligar no dia seguinte.

15.4.04

MEUS OLHOS

Garota russa de 10 anos de idade tem visão de RAIO-X

cegaram de medo
a tua alma é de chumbo e segredo

9.4.04

DELICADEZA, MELODIA E LIRISMO, AQUI TEM

A Mesma Rosa Amarela : Mestre Capiba

Você tem quase tudo dela
O mesmo perfume
A mesma cor
A mesma rosa amarela
Só não tem o meu amor

Mas nesses dias de carnaval
Para mim você vai ser ela
O mesmo perfume
A mesma cor
A mesma rosa amarela

Mas não sei o que será
Quando chegar a lembrança dela
E de você apenas restar
A mesma rosa amarela

* Jean me mandou a versão do João Bosco e Raphael Rabello, eu mando ver na versão do Junio Barreto, voz pernambucana e piano inglês - no fundo a mesma coisa. Lord ingês de Caruaru? Aqui tem.

22.3.04

YOKO ONO: A ARTISTA DESCONHECIDA MAIS FAMOSA DO MUNDO*

Yoko Ono play the game
A maioria das pessoas, principalmente os fãs xiitas dos Beatles, têm mais de uma razão para não gostar da Yoko Ono. É chavão dizer que ela acabou com a banda, que pirou o cabeção já não muito bom de John Lennon e que seu único legado para a humanidade é meia dúzia de discos ruins e seu filho Sean, outro compositor medíocre. Mas a coisa não é bem assim. Essa japonesa de um metro e meio já era uma figura digna de entrar pra história da arte quando John a conheceu

Yoko Ono foi uma pioneira da arte conceitual. Freqüentou o moderninho Sarah Lawrence College, ninho de artistas de vanguarda. Era uma das principais integrantes do Fluxus, o grupo artístico e performático mais relevante das últimas décadas. John Cage dava aula de composição experimental em seu loft, freqüentado pela elite artística de Nova Iorque. Ela estava no lugar certo, na hora certa e, o que é mais importante, com a roupa adequada. Isto é: não muita.

Dessa época é a famosa obra Cut Piece - considerada uma das performances artísticas mais escandalosas até hoje. Nela, as pessoas iam cortando pedaços da roupa de Yoko até ela ficar nua. Em setembro deste ano ela repetiu a performance pra pedir paz no mundo. Porém, desta vez o strip foi quase totalmente inócuo, até porque os que esperavam ver sua nudez septuagenária viram apenas uma senhora de comportada lingerie preta - o que não é grande coisa, ainda mais nesse mundo em que a Dercy Gonçalves faz topless em rede nacional de TV por muito menos do que 'a paz mundial'.



FLASH ONO
Uma de suas performances consistia em deitar pessoas sob uma lona no meio da rua e convidar os passantes a pisarem nelas. Em 1963 se amarrou, vestida apenas com um pano, às estátuas de leões no Trafalgar Square. E trinta anos depois o mundo assiste entediado à moda efêmera dos flash mobs, pífios arremedos de happenings, com muito menos conceito e infinitamente menos humor.

Em 1965, ano em que os Beatles estavam lançando seu primeiro filme-fofo-de-valor-meramente-histórico, o inofensivo A Hard Day's Night, Yoko rodava um curta-metragem, Bottoms, que mostrava 356 bundas nuas caminhando. Isso nos Estados Unidos - país onde a bunda não é exatamente orgulho nacional [de repente descobrimos que tudo que achávamos moderninho na década de 80, como minimalismo, performances, ser videomaker, morar em um loft em Manhattan, etc. Yoko Ono já tinha feito na década de 60].



Seu pai era banqueiro, músico frustrado, e queria que ela fosse pianista ou cantora de ópera. Só que a menina tinha um gosto mais para Kurt Weill e Bertold Brecht do que pra Puccini. E pra piorar, queria ser compositora, ao que o tradicionalíssimo Sr. Ono retrucou: "Yoko, não tem muitas mulheres compositoras, reparou? Talvez porque elas não tenham o menor jeito para isso; são boas intérpretes, porém".

Cabe dizer que, desde a adolescência, a Courtney Love oriental vivia tentando se matar, se entupindo de pílulas e cortando os pulsos. Isso apesar de ter nascido cercada de luxo, glamour e riqueza - quando criança, morava em uma mansão, tinha trinta empregados, estudava na melhor escola do Japão e sua família é tipo descendente de algum imperador do séc. IX.

Yoko resolveu casar com o compositor japonês Toshi Ichiyangui à revelia de seus pais e toda sua tradição milenar. Praticamente deserdada, Yoko passou a viver de amor e da grana que conseguia dando aulas de sumi-ê, origami e música popular japonesa nas escolas públicas nova-iorquinas. Quando se separaram, Toshi voltou para o Japão e, por pressão de seus pais, Yoko foi atrás. Lá chegando entrou em depressão, e após uma overdose de pílulas, foi internada num hospital psiquiátrico, onde ficava sedada o tempo todo. Toshi pediu ajuda ao artista norte-americano Tony Cox, que teve que convencer o diretor do hospital de que ela não era louca, mas sim uma respeitada artista nos EUA, e a sutilíssima diferença entre um e outro. Durante um tempo, ela, o marido e Tony viveram juntos em Tóquio, em um relacionamento do tipo que não costuma funcionar, até ela ficar grávida de Tony e eles voltarem aos Estados Unidos e ao mundo encantado das artes de vanguarda.

JOHN QUEM?
John Lennon caiu de amores por Yoko ao ver, na Galeria Indica, em Londres, sua obra Ceiling Painting: a rigor, uma sala com uma escada no meio, e no alto dela uma lupa. Ao subir e olhar por ela, lia-se a palavra YES. John pensou: "Wow", seja lá o que ele tenha entendido disso. Na primeira oportunidade que teve, foi demonstrar o quanto pagava um pau pra ela - nunca o contrário. Yoko blefou, dizendo que nunca tinha ouvido falar dos Beatles.



Ela havia montado a pintura Painting to Hammer a Nail In, na qual as pessoas eram convidadas a participar, mediante pagamento de uma quantia simbólica. Lennon apareceu e perguntou se tudo bem se ele martelasse um prego na pintura. Ela disse que aceitaria, se ele pagasse. Ele retrucou se podia, em vez de pagar, martelar um prego imaginário. Hmmm. Truque baixo: "Encontrei um cara que joga o mesmo jogo que eu", disse Yoko, fascinada.

A paixão fulminante que uniu o casal acabou com o casamento de John e Cynthia e jogou a pá de cal no casamento de Yoko e Tony Cox, que fugiu com a filha deles, então com cinco anos. Ela só a reencontrou trinta anos depois - melhor pra pequena Kioko: nos anos seguintes John e Yoko enfiaram forte o pé na jaca, se viciando em cocaína, heroína e performances pacifistas. Bad trip.

CULPADA, MAS INOCENTE
Fãs alucinados dos Beatles (coisa mais chata) a chamavam de "Dragon Lady" e a acusavam de ter causado o fim da banda. Ponto pra ela. Quer coisa mais luxuosa do que ter acabado com a banda mais importante do século?

Em John Lennon ela encontrou um parceiro artístico: juntos, fizeram música, filmes experimentais, instalações e performances. Yoko achava a nudez um ato artístico e revolucionário e não se acanhou em mostrar lado A e lado B na capa do LP Two Virgins em companhia do maridão. Um verdadeiro atentado à moral: a capa e o conteúdo. Mas que era ousado era. E por falar em ousadia, seu curta-metragem Self Portrait (1969) retrata em 15 intermináveis minutos nada menos que uma ereção do John Lennon em slow-motion. E as fãs de John teimam em não gostar dela...



Nos anos 70, deixou de lado as artes plásticas e, com John, formou a Plastic Ono Band, uma banda conceitual sem integrantes fixos, da qual fizeram parte músicos como Frank Zappa, Eric Clapton, Ringo Starr e George Harrison. Ela usava uma voz gutural, que dava altos saltos e evoluia através de uma vibração muito forte. Lennon chamava esse estilo de "howling" [uivo].
O Sonic Youth, banda über-cool dos anos 90, incluiu uma composição de Yoko Ono no CD Goodbye 20th Century, onde interpretavam peças de música experimental compostas na segunda metade desse século. Em seu disco solo, o guitarrista Thurston Moore a homenageia com a canção "Ono Souls".

A música "Walking on Thin Ice", dela e John Lennon, foi remixada recentemente pelo Pet Shop Boys. A cantora apresentou a nova versão pela primeira vez ao vivo na madrugada do dia 19/02/03, quando completou 70 anos de idade, em um clube de Nova York, ao lado do DJ Danny Tenaglia. Ela está gravando, junto com os caras do Yo La Tengo, a faixa "Hedwigs'Lament/ Exquisite Corpse" trilha do cult Hedwig and The Angry Inch, de John Cameron Mitchell.

Apesar de tudo isso, Britney Spears nunca ouviu falar em Yoko Ono. Sobre a questão se ela seria a "Yoko Ono" de Justin Timberlake, do N'Sync, teve que admitir que não a conhecia. "Desculpa, sou muito novinha", explicou.

Enfim, se o sonho acabou, não foi pra Yoko Ono: "Eu era artista antes de John, fui artista durante os anos que nós vivemos juntos e sou artista agora".

* * *

(*) nas palavras de John Lennon
(publicado originalmente na Radar Interativo # 4)

18.3.04

AVISO AOS NAVEGANTES

Esse blog ficará sem atualização enquanto o BBB estiver no ar. Até mesmo vícios tem lá sua escala de prioridades.

5.3.04

TRISTE HISTÓRIA DE AMOR

Não é nada fácil ser princesa em uma época em que nem a Barbie fica casada mas não precisava se jogar da escadaria grávida porque o príncipe orelhudo sonhava em ser o tampax de outra moça na verdadeira triste história de amor. Sim, porque enquanto o mundo inteiro simpatizava com a loira sofredora, sem sal e boazinha Diana, quem comia quieta e escondida era a sorumbática Camille, que levava pra casa e pra cama o melhor que o Charlie tinha para dar, embora acredito que isso não fosse lá grande coisa. Ainda assim, viver um amor escondido durante 20 anos não deve ser melhor nem pior do que ver seu marido apaixonado por outra. Ainda que ele seja o príncipe da Inglaterra.

28.2.04

LINDA HISTÓRIA DE AMOR

Clarah deu a fita e eu dei a busca no google. O resultado é este punk-rockzinho:

Broken Hearts & Questionmarks

broken glass - fleshy wounds
on the floor - under you
give it back - if you can!
fan the flame again if you're a man !

you break my heart - I break your nose
this is sick love & that's how it goes
conceal what everybody knows
I broke your heart you broke my nose

Don't - don't break my heart tonight
if you tend to give it back!
Don't break my heart tonight
or I will break your neck !

sick & tired - all alone
cheap regrets - on the phone
black & white - bride & groom
phase: post-fight - bloody doom

broken ribs - each one desire
she's a whore & he's a liar
see what you planned & what it got
go & take love & ram it up your butt

we - we love each other violently
communicate so silently
remain with nothing but maudlin frowns
and questionmarks - yes, and broken hearts
whoa, whoa, whoa!

21.2.04

REI ARTHUR

Eu fico sinceramente revoltada com mulheres que criticam a mesa-redonda futebolística e dominical que seus maridos assistem.

Eu não só adoro esses programas, como acho que tudo na TV* devia ser discutido em formato de mesa-redonda. Política, artes plásticas, cinema? Mesa redonda. BBB, economia, relacionamento? Chama uma meia dúzia de entendidos mais um convidado e um mediador bem truculento - pra manter o timing e o linguajar típico. Ia ser tãaao legal.

(*) quiçá na vida

15.2.04

A THE FACE DIZ

Em alta: batatas fritas

7.2.04

ITENS FUNDAMENTAIS HOJE

1. adoro aspirina
2. adoro cafeína
3. adoro taurina

O QUE É TUDO ISSO DIANTE DA PÓLVORA?

Sei, sei. Não se fala de outro assunto: Cidade de Deus no Oscar, Janet Jackson com o peito feio e envergonhado de fora, e o ar contrangido da bichinha do Justin (e não venham me dizer que o disco dele é bom - como diz o meu amigo Jabá: "Porr favor! Porr favor!" - com aquele sotaque bacanão de Tatuí), americanos fazem gestos obscenos no Galeão e aqui em SP morrem poetas e acabou o amor: jogaram lama na prefeita, infelizmente pelos motivos errados, e digo mais, não para de chover, meus dentes de doer, desastres variados de acontecer, e nada disso, eu digo *nada*, tem a menor importância: Acaba de ser finalizado, e eu acabo de ouvir, o tão esperado CD de estréia do compositor pernambucano e meu amigo querido Junio Barreto. Quem conhece sabe do que eu estou falando (os céus se misturaram com a terra e o espírito de deus voltou a se mover sobre a face das águas). Uma hora desses a masterzinha deve estar virando bolachinhas lá na zona franca de manaus. Segurem a onda, em breve vocês mortais também vão poder ouvir.


Junio Barreto, o legítimo lorde inglês caruaruense

5.2.04

Pérolas de Hilda Hilst - * 1930 - + 2004

"Que inteligentes essas pessoas, que modernas, que grande cu aceso diante dos movietones, notícias quentinhas, torpes, dois ou três modernosos controlando o mundo, o ouro saindo pelos desodorizados buracos, logorréia vibrante moderníssima, que descontração, um cruzar de pernas tão à vontade diante do vídeo, alma chiii morte chiii, falemos do aqui agora".

+ + +

'Eu falei várias vezes para a Lygia Fagundes Telles que eu queria fazer um bordel geriátrico aqui, chamando também a Nélida Piñon. É uma coisa bem inventiva, porque tem tara para tudo. Eu ficaria no caixa, com as luvas longas, e a Lygia trabalharia. Mas ela ficou zangada comigo. O Caio Fernando Abreu, que morou aqui, criou um slogan: Venham conhecer Hilda, a fera de Buchenwald; tragam sus hijos a la sexualidad y amor de Nélida Piñon.

2.2.04


Neste quarto de fogo solitário
No telhado um letreiro esfumaçado
Candeeiro no peito iluminado
O cigarro no dedo incendiário
O cinzeiro esperando o comentário
Da palavra carvão fogo de vela
Meus dois olhos pregados na janela
Vendo a hora ela entrar nessa cidade
Tô fumando o cigarro da saudade
E a fumaça escrevendo o nome dela

[coreldofogoencantado]

26.1.04

NOTIXIAS VÁRIAS DE LUGARES MUITOS

>> Paris Hilton veio, desfilou e se mandou. Vai ver que não quer ficar em um lugar onde usam a calça mais agarrada do que ela. O mais engraçado é que os organizadores da Fashion Rio, querendo hypar o evento convidam como atração internacional uma modelo e biscate que ganhou o prêmio de personalidade mais mal-vestida de 2003. Pensando bem, não é tão estranho assim...

>> BBB urgente! Rola uma desconfiança que a Juliana, aquela brasiliense mala que morou em Miami e fala quarto línguas, é na verdade, garota de programa. O assunto, que foi tratado largamente pelos portais UOL e Terra, foi solenemente ignorado pelo site oficial do programa.

>> Sim, a Antonella vai sair na próxima Playboy, provavelmente durante seu confinamento. Hoje mesmo passava um vídeo dela no programa do Otávio Mesquita. Parece o Zé Paulo, interpretado pelo Lima Duarte em Corpo Dourado - ele morria e deixava fitas gravadas com instruções que duraram toda a novela.

>> O tecladista do Jethro Tull fez uma operação para mudar de sexo, aos 66 anos. Deve ter batido tipo um 'over-flashback' de ácido. Olha o que o tóxico faz com as pessoas.

>> Por falar nisso, passou da hora de internar a Rita Lee. No mínimo, parar de dar ouvidos. Outra seqüelada.

>> Assisti ao filme Chicago pela quinta vez hoje.

...and all that jazz!!

25.1.04

A TUA MAIS COMPLETA TRADUÇÃO


Recebi este texto de várias pessoas diferentes hoje, realmente é ótimo:

Ser Paulistano
450 anos de São Paulo. Mas o que é ser um paulistano? Ou melhor o que é este ser, o paulistano? Antes de mais nada é necessário esclarecer que para ser um paulistano não é preciso ter nascido por aqui. "Navegar é preciso, ser paulistano não é preciso". Confesso-me impotente diante de tal questão.

Será que é apenas ter Rita Lee como a mais completa tradução? Verificar a deselegância discreta de nossas meninas. Ou não ver onde está a elegância sutil de Bobô? Para alguns, é morar na cidade mais rica do país, para outros, apenas na mais triste. Tão triste e feia, que chega a ser fascinante e sedutora.

É ser tão possessivo a ponto de chamar todo mundo de "meu". Dizer que semáforo é farol e que picolé é sorvete. Ou será que ser paulistano é comer um "virado" na segunda, feijoada na quarta, pedir uma pizza por telefone nas noites de sexta e preparar um churrasco aos domingos? É considerar "dois pastel e um chopps", uma verdadeira refeição. "O paulistano só é solidário no almoço" Mas existem hábitos que identificam de longe um ser paulistano - frequentar padarias, ler o "Estadão" de domingo, amar ou odiar filas, amar ou odiar o Corinthians, e jurar de pés juntos (literalmente) que mora no melhor bairro da cidade.



"O paulistano é antes de tudo um forte"
Pode ser também, fazer compras no Brás ou no Bom Retiro, frequentar os bares da Vila Madalena ou as cantinas do "Bixiga", ou mesmo levar turistas para conhecer a mais paulista das avenidas. Homenagear o seu glorioso passado italiano e varrer para debaixo do "buraco do Ademar", suas influências nordestinas. Ser paulistano é "amar o shopping center, acima de qualquer outro Deus". Enfim, ser paulistano é aturar resignado, uma porção de filhos adotivos dizerem que odeiam a cidade, mas que daqui também não saem.

É nunca ter visto um adesivo "Eu amo São Paulo", nem mesmo uma camiseta "Lembrança de Sampa"; é não mandar um cartão postal da cidade, prá quem quer que seja, nem uma única vez na vida. O paulistano não quer paz para ir à praia, apenas para trabalhar. Trabalhar duro por doze meses, e quando enfim, estiver em férias, naquele cenário dos sonhos, ser mal atendido e pensar consigo mesmo - "Em São Paulo não seria assim..."

Reinaldo Pinheiro de Pinho

20.1.04

DOOOOOOOOR



veja mais ilustrações megaphodas aqui

17.1.04

ALÉM DE VINTAGE, ELEGANTE E LONG SIZE



Morra de inveja, bi.

* valeu zé maia

15.1.04

SEUS PROBLEMAS ACABARAM

>> se varar a madrugada na frente do computador só é compatível com uma boa xícara de café, por que ela não teria uma conexão USB? (este link foi contribuição de um leitor)

>> e se as aranhas tomassem café, como sairiam suas teias?

>> toscos unidos e uniformizados

>> quer ver algo realmente tosco?? Atenção: é bem degradante. Não diga que não avisei.

13.1.04

[O prometido newsletter da The Face não chegou, mas dou meus pitacos assim mesmo]

DATANDO... - músicos ultra pop nos Estados Unidos que chegam aqui como novidade cool;
- shows de hip hop com artistas gangsta mal-humorados, mas com um público que vai de jiujitseiros folgados até a filha patricinha do governador;
- artistas considerados a salvação da lavoura: a esperança da MPB, a ressurreição do rock e por ai vai.
- ser vítima da moda musical

TRÈS CHIC
- ter um estilo musical próprio e definido, nao ser tão 'eclético'. Isso é muito demodê, tipo virou resposta pronta de modelo submergente.

PS: Maria Rita, cadê a Ana Carolina?

9.1.04

Quando é lição de esculacho,
olhaí, sai de baixo

eu sou professor.

COMO ESCOLHER O HOMEM IDEAL

o homem pode ser escolhido do mesmo jeito que eles escolhem um carro:

1. Verifique o interior: não se iluda com o design.
2. Verifique o ano: os muito novos ainda precisam ser amaciados. Os muito rodados, além de pegar os vícios das donas anteriores, costumam dar muito problema mecânico.
3. É estável? Ou balança quando depara com qualquer curva?
4. Obedece ao comando com facilidade? É ágil ou demora a responder?
5. É muito importante verificar a alavanca de câmbio: deve ser robusta e de agradável manipulação. Faça o teste: engata com facilidade ou costuma emperrar?
6. Fuja do que é movido a álcool.
7. Evite os muitos barulhentos ou que emitem ruídos desagradáveis como roncos e escapamentos desregulados.
8. O motor mantém temperatura constante? Ou esquenta rapidinho, percorre pequena distância e morre logo em seguida?
9. Leve para um test drive.

Se o homem passou em todos estes testes e lhe agrada, lembre-se: Antes de adquirir, faça um contrato de locação e use-o por um ou dois meses. Nesse período você ainda pode ter surpresas desagradáveis...

* um oferecimento "Spams da Catarina" - franquia dos já tradicionais "Spams do Jarbinhas"

TEMPOS MODERNOS

Eduardo Suplicy finalmente viu sancionada sua lei de renda mínima e lascou um beijo no papai lula noel. Será que a Marta agora vai vê-lo com outros olhos? Já teria se cansado do charme desgastado do franco Gardel Gardenal e seus clichês à beira-mar...?



- "Play it again Sam"
- Não foi isso que ele disse.
- Como?
- A frase certa é "Play it, Sam", Luis. "You played it for her, you can play it for me."
- Ahn.

A lua está cheia. O Guarujá também.
Não se fazem mais romances como antigamente.
Nem heróis, nem vilões, nem mocinhas.

Nem pianistas, se querem saber.

6.1.04

POR FALAR NISSO

Iarinha, flor da Bahia, São Paulo sente sua falta. Isso aqui está muito paradão... (bom, imagina ai)

TOSCA, FOFA E REFINADA

Assinei a newsletter semanal da The Face, por email. Aguardem dicas indispensáveis de estilo, cultura e os fundamentais Up & Down. Não saia de casa sem nos consultar.

pra nao dizer que é só tosqueira:

FINESSE & FISSURA

melindre da língua
fetiche do meu verso que aflora
minha finesse que finda
minha delicatesse que mingua
minha fissura que implora


Poema extraído do livro FINESSE E FISSURA
Ed. Brasiliense, SP, 1984

INTERROMPEMOS NOSSA PROGRAMAÇÃO PARA UM COMUNICADO DA MAIOR IMPORTÂNCIA



Mônica Belucci, porque você não VAI SE FODER?

[fico muito puta com essa má distribuição de beleza no mundo]

5.1.04

SIM, A ESQUIZOFASIA É ABIMONISTA, MAS...

O que é o Abimonismo?
(publicado originalmente no Faker Fakir)

por Bruno Torturra Nogueira*

A palavra surgiu antes. Guilherme Garbato, tecladista, saxofonista e pintor surrealista da banda Os Abimonistas, a cuspiu brincando, todo prepotente, supondo o termo que os críticos usariam para definir o que fazíamos naqueles tempos, há uns cinco anos. Anotamos a palavra. Meses depois, banda montada, o nome foi inevitável. Criava o tipo de estranhamento e curiosodade que queríamos, que resumia sem sentido algum as besteiras que cantávamos. Abimonismo não existia, portanto significaria qualquer coisa que a gente tivesse vontade de fazer. Babaquice, como se nota, e ingenuidade.

Com o tempo, nossas músicas e letras começaram a se alinhar dentro de temas e visões mais uniformes. Famílias disfuncionais, conformismo patológico, crenças estúpidas, sofismas existenciais e perversões ausentes de culpa. E com o tempo o Abimonismo foi sugando toda o sentimento de fé que vagava perdido em nossas almas atéias. Começou a pregação e o tom religioso para manifestar nossa nova fé, ainda sem alvo, mas com um nome.

Várias explicações surgiram, forçosamente complicadas e sempre insatisfatórias. Mas, ao terminarmos nosso CD, Só o Abimonismo Salva, percebemos melhor do que se tratava. Em nossas letras nada é realmente sério, nem as coisas mais graves e sagradas. A família não funciona, o ser humano é tosco, Deus é esclerosado, o amor é brega.

O abimonismo, no fim das contas, é a inabalável fé na descrença. E de tão descrentes, não levamos nem o abimonismo a sério. E, ainda sem muita definição ou conceitos, o Abimonismo toma forma em nossos corações, e nos corações de quem abimoniza-se, quando sentimos que a devoção praticante a nada parece ser o caminho mais certo nesse mundo tão alegre, bobo e miserável. E, insisto, não levem isso a sério. Seria uma verdadeira heresia.

*Bruno Torturra Nogueira é vocalista do Os Abimonistas