24.12.04

ATÍLIO, PREPARA MEU MARTÍNI?




Pois é, depois de mais um ano ralando mais do que boi na roça, estou de partida para o merecidíssimo e glamuroso retiro serrano tosco-zen onde passarei os próximos dias mergulhada em águas sulfurosas e sais aromáticos e deleitando-me com o suave sol do interior paulista, não sem antes untar-me de protetor solar 50, medida que desde já sugiro a todos que tiverem a pele alva e delicada como a minha. Aproveito também para desejar a todos os dez gatos pingados que visitam este blog, e mais aos outros vinte que caem aqui atrás de fotos de pedreiros nus e gordas peladas, um feliz natal, um próspero ano novo, que emagreçam, que arranjem namorado, que parem de fumar, que mudem de emprego, que entrem para uma academia e todas e quaisquer resoluções utópicas e grandiosas que inventarem, embriagados de cerveja ou champanhe, ao soar dos fogos de artifício na, espero que inesquecível, noite do reveillion de 2005.

Boas festas e até o futuro!

23.12.04

LUA VAGA

a esta altura do campeonato
, e como chove na terra dos sapos
não teve julgamento e o réu foi absolvido
(a platéia vazia vaia em silêncio).

Do outro lado do mundo, morre-se de sono e de obviedades
Lua atrás de lua logo mais é lua cheia
Rua atrás de rua logo mais é tua vaga
; mas eu ainda preciso de um presépio
de presentes
e de futuro
- sim, de passado estou bemuitobrigada.

22.12.04

NÓIS DA FITA, DO OUTRO LADO DO MUNDO...



Tem ilustra minha na arte do cd do BiD, que lança no Japão em janeiro. Não é CRASSE??

21.12.04

QUASE QUASE

Ótimo. Agora sem empregada,
com cólica,

e chovendo.

[tá acabando, tá acabando]

20.12.04

QUASE

Oquêi. Está acabando. O vento dobrou a última curva, está chegando. A corrida chega ao fim, o asfalto treme, o dia quente. O suor faz arder os olhos e o espírito. Já não dói, já não dói. Você pensa. Você não pensa. Oscila. Encena. Tremula ao longe a bandeira de chegada. Cada vez menos longe. Cada vez mais possível. Já dá pra ouvir os rojões. As ondas. O destino. Sente o frescor da chegada. Pondera 'falta pouco' e recolhe o grito. Morde os músculos em um último impulso.

Eis que, não se sabe de onde, surge alguém que diz:
- Os últimos metros você vai correr carregando estes pesos de dez quilos.

Capice?

15.12.04

CALOR

Sabe aqueles dias em que você não tem tempo nem pra ficar chateada? Sabe quando a melancolia é uma folha que caiu da árvore no outono e já é verão? Sabe como é quando o calor e a falta de café fazem sua cabeça doer doer doer? E eu já falei que existe um lugar onde tudo flutua? Onde a música é palpável e tudo o mais é em slow motion? Onde as pessoas entendem o que você fala e algumas chegam mesmo a entender suas ironias só com um olhar? Já contei da Dama de Copas? E de como ela venceu sete colinas e libertou os livros vermelhos da torre, sem a ajuda de ninguém, vestida apenas de guardanapos e origamis? É que ela tinha uma espada escondida debaixo das asas de girassóis... Eu pedi dois cafés, e um deles veio sem. Tomei olhando os ciprestes tristes, que entenderam que o dia deles já passou, que o tempo já correu, que o mármore ruiu, que a neve caiu, que as lápides estão lacradas, que as ruas estão vazias, que as veias estão vazias.

Mas como não tenho sentimentos, deixei o salgueiro chorar por mim.

13.12.04

CAJUADA AROMÁTICA

Marcelino, a primeira vez que ouvi falar de Junio Barreto foi ao som de atabaques, na casa do mesmo Bressane cabra pernambucano pra caray. Aliás, foi nessa leva que conheci também o endiabrado Ortinho, que batucava em mantra nagô: "Junio Barreee-to... Junio Barreee-to... ". Fiquei pensando quem era esse figura que o povo passou a invocar em meio ao jantar de Mme. Petra. Eis que surgiu JB, franzino, branquinho, sorrindo acanhado com a aclamação dos presentes. Corta.

Três (ou quatro?) anos depois, Junio sobe ao palco do Grazie a Dio, com acanhamento exatamente igual, desta vez aclamado por um público fiel cada vez maior, e solta o vozeirão pra mostrar ao que veio, enchendo o lugar de lirismo, samba e luz. Como concluímos semana passada, você sai de lá 'só pensando em coisa boa', não é? Pois é. Ele está em temporada lá, todas as segundas-feiras até fevereiro, não foi ainda, nêgo? Demorou. O cabra não é muito de ficar fazendo show por ai. As chances são poucas e a experiência, única. Bora lá?

11.12.04

SITUAÇÃO REGULARIZADA

Voltamos a funcionar normalmente
Com direito a um ou dois upgrades: banda larga e um celular pìù bunitigno
E avisem o coelho aí de baixo que o prazo passou de 'antes do natal' para 'meados de janeiro'
Isto é, ele está autorizado a respirar
se for extremamente necessário, claro

Obrigada pela preferência
Volte sempre

9.12.04

A QUEM INTERESSAR POSSA

01. Estou sem celular (liguem no telefone do trabalho/ usem o email/ orkut/ etc)
02. Roubaram minha câmera digital (não esperem atualizações no fotolog até ano que vem)
03. Estou sem computador em casa (o IMBECIL do técnico da ajato queimou a placa-mãe)
04. Preciso dizer que estou de mau-humor? Pois é, até que estou pouco. Ainda não tive nenhuma crise de nervos, embora a situação MERECESSE.

As ameaças e as guerras havemos de rompê-las, atravessá-las, cortá-las ao meio como uma quilha corta as ondas. - Maiakovski

6.12.04

`Oh dear! Oh dear! I shall be late!'



`Oh my ears and whiskers, how late it's getting!'

2.12.04

ESSENCIAL FÉRIAS



Levar: protetor 50 . chapéu de aba bem larga . biquini novo . dúzias de efemeridades . baralho . bolinhas de tênis . anões fantasiados de aqualoucos . livros . snorkel e máscara . chapéu de arlequim . shoyu . biscoitos de leite . um bacalhau ensinado . cristais de murano . aspirinas . repelente . vento em pó . CDs variados . dentes de dragão . gravar mais CDs . LPs . fitas mofadas de filmes mudos mexicanos . mostarda escura . máquina de café expresso . calotas de charrete . master . imagem & ação . búfalo selvagem . canetas . casal de paraninfos . agasalho, à noite esfria . uma ponte . cobertores extras . câmera lomo . chinelos . bóias . pernas de pau . violão . cordas extras . as bicicletas . pérolas falsas . hidratante . papel sulfite . vinhas . algum espumante . governanta alemã . roupas brancas . meu travesseiro . filme pra super 8 . chicletes de hortelã .

Deixar: as nóias . as dúvidas . as dívidas . saudades .

1.12.04

ACHO JUSTO

Um serviço criado na Austrália impede que seus usuários façam ligações para determinados números depois de encherem a cara. Acho muito justo. Eu mesma fiz muita besteira tendo ao alcance um telefone em ocasiões assim. E olha que nem era celular. Eu sugeriria que também criassem um serviço proibindo (ou pelo menos dificultando bastante) as mulheres de fazerem ligações a certos números no período pré-menstrual. E-mails também poderiam ser bloqueados, não? E Instant Messangers. Ora, pra que tudo isso? Melhor nos trancar no quarto, sem comunicação, e pronto. Ou nos vestir uma camisa de força. E passar pizza, café e chocolate por debaixo da porta. Ou jogar Frontal, Prozac e Lexotan na caixa d'água. Você não acha?