8.12.12

Selvageria, barbárie e civilização

"Cultura, no sentido antropológico, é o conjunto de realizações materiais e intelectuais de uma coletividade, não importa quão primitiva ela possa ser. Esse conjunto inclui técnicas, costumes, crenças e padrões de comportamento. Embora todas as comunidades humanas tenham sua própria cultura, elas podem apresentar diferentes níveis de adiantamento e de complexidade. Sob este aspecto, é possível classificá-las cm três patamares evolutivos. Todavia, deve-se frisar que o conceito de evolução, neste caso, tem sentido puramente técnico, não implicando qualquer juízo de valor, nem considerações de ordem ética ou moral.

Podemos distinguir os seguintes estágios na evolução das sociedades humanas:

Selvageria — Economia de coleta, nomadismo, organização clânica ou tribal, desconhecimento dos metais.

Barbárie — Produção de alimentos (agricultura e pastoreio), sedentarização total ou parcial, crescimento demográfico, uso dos metais.

Civilização — Vida urbana, Estado estruturado, religião institucionalizada, sociedade complexa, utilização da escrita.

Embora muitos tendam a considerar a civilização como um estágio superior da vida humana, usando as expressões selvageria e barbárie pejorativamente, a evolução da humanidade não significa um processo contínuo de aperfeiçoamento. Com efeito, é comum as civilização produzirem manifestações eticamente condenáveis e que não existiam nas sociedades ditas “inferiores”. Por exemplo: os índios apaches (selvagens) aprenderam a prática da tortura com os conquistadores espanhóis (civilizados)."

2 comentários:

  1. Particularmente, considero qualquer padrão de comportamento social um retrocesso evolutivo, pois as variáveis aceitas pela maior parte do conjunto social é o que estabelece o padrão e o desvio aceitável, a evolução vem da adaptação do ser ao meio, porém o atual meio (sociedade) mina e marginaliza qualquer variação que esteja fora dos limites estabelecidos tanto superior quanto inferior.

    Um exemplo disso é a impossibilidade de reconhecimento e distinção dos transtornos psíquicos, como por exemplo esquizofrenia e autismo. A mente esquizofrênica tende a perder a capacidade cognitiva e lingüística, enquanto a mente autista tende a ter ampla capacidade cognitiva porém retrocede, mas não se torna inválida, quanto a capacidade lingüística.

    Comparando com o processo evolutivo que você descreve, a capacidade cognitiva e lingüística aumentaram em todas as fases citadas, porém atualmente qualquer defasagem nessa capacidade, independente de ser superior ou inferior, da ao indivíduo o título de "transtornado".

    Finalmente, minha conclusão é de que nenhum transtorno pode ser avaliado como funcional ou não por aqueles que não tem capacidade de compreender que o desvio de comportamento é possivelmente o traço evolutivo social.

    E eu escrevi tudo isso só porque o título do seu blog me leva a crer que você ou alguém ao seu redor tenha em algum momento levantado a suspeita de que sua mente tende a um transtorno de forma negativa, e uma pessoa que escreve tanto e se comunica tão bem, de maneira nenhuma possui um desvio negativo, muito pelo contrário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu! Mas fique tranquilo, o título do blog não tem nada a ver com isso; é que a definição de esquizofasia tem tudo a ver com a linguagem fragmentada da internet e de alguns posts em particular, apenas isso. Obrigada pela preocupação :)

      Excluir